Google+ Followers

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Culpamos a Deus!

 

     Salomão amou muitas mulheres estrangeiras. Além da filha do rei do Egito, ele casou com mulheres hetéias e com mulheres dos países de Moabe, Amom, Edom e Sidom. Casou com elas, mesmo sabendo que o Senhor Deus havia ordenado aos israelitas que não casassem com mulheres estrangeiras porque elas fariam com que os corações deles se voltassem para outros deuses... e, quando ele já estava velho, fizeram com que o seu coração se voltasse para deuses estrangeiros. Ele não foi fiel ao Senhor, seu Deus, como Davi, o seu pai, havia sido. Salomão adorou Astarote, a deusa de Sidom, e Moloque, o nojento deus de Amom. Ele pecou contra o Senhor e não foi fiel a ele como Davi, o seu pai, havia sido. I Reis 11: 1-6


Alguma vez você já culpou Deus por algo não ter dado certo? Não ter saído como você imaginava? Creio que sim! Todos nós somos movidos por emoções e sentimentos, quando nos deparamos com algo que nos frustra, ou que são contrárias às nossas expectativas, a primeira coisa a fazer é querer saber o que saiu errado e culpar alguém ou alguma atitude.

Salomão pediu sabedoria à Deus. Ele teve. Mas mesmo com sabedoria, em seu livre arbítrio ele fez escolhas contrárias à vontade de Deus. Ele tinha todo um reinado em suas mãos. Havia riquezas de todos os tipos. Mas ele ainda queria mais, pois tudo estava cooperando para ele. Mas uma escolha sua mudou todo o seu destino. Uma escolha que para nós é muito mais séria do que nunca em dias atuais: com quem estar unido. Uma esposa. Um marido.
Muitas vezes queremos entrar na aceitação do social a nossa volta aceitando entrar em algo sem certeza. Não somos robôs nas mãos de Deus, creio que Ele permite que façamos nossas escolhas sem que isso interfira no propósito final que Ele tem para nós. Mas essas escolhas não são livres de consequências. Muitas vezes nos vemos na necessidade de estar com alguém. De gostar de alguém. Mas será mesmo necessário isso? Não podemos ficar momentos sozinhos, se utilizando desse tempo para andar mais com Deus e esquecer um pouco das preocupações deste mundo? Assim como Salomão tinha a responsabilidade sobre um reinado, nós temos a responsabilidade, não sob um reinado, mas sob muitas pessoas que nos cercam e que estão sedentas por esperança e amor. Salomão perdeu muito por sua escolha mesmo sabendo que Deus já havia ordenado que não era pra proceder daquela forma a sua escolha. E quanto a nós? Será que Deus não nos mostrou como devemos agir perante uma escolha tão importante?
O Espírito Santo que nos guia, pode nos ajudar a fazer a escolha certa, basta buscarmos sua presença e resposta. Quando não fazemos isso, estamos fadados a sofrer grandes consequências. Tais consequências não acabam quando nos frustramos e partimos para outra, mas se prolonga por tempo indeterminado. Vemos que Salomão se afastou de Deus e na sua velhice adorou outros deuses, deixando de ser fiel. Até onde estamos disposto a ir com nossas escolhas? Até quando vamos sofrer por não ouvir Deus dizendo: “calma meu filho, não é isso que eu tenho para você!”. Vamos parar de culpar Deus por não termos o que queremos. Devemos lembrar que temos o que precisamos para o momento. Salomão em toda sua sabedoria fez uma escolha errada, imaginemos nós com tamanha limitação aonde poderíamos chegar agindo por nós mesmo?
Acredito que crescemos quando quebramos a cara, mas podemos crescer também sem dar ouvidos a pressão do mundo à nossa volta. Tal resposta a essa pressão pode fazer com que percamos muitas bênçãos de Deus para nossas vidas. Isso pode se refletir na área social, física, emocional e espiritual. Mas não param por aí, essa escolha errada vai refletir em outras dezenas de escolhas enquanto estiver com essa pessoa, e todas elas geralmente vão ser contrárias a Deus. É triste pensar que podemos perder de viver a plenitude de um casamento abençoado e que honre a Deus por ir por caminhos contrários ao Dele. Pensar que os filhos que teremos poderão ser afetados negativamente por tal erro. Muitas vezes acreditamos que as consequências se refletem após a frustração e somente na área emocional, mas peço que mudemos esse pensamento e que possamos ir mais longe em pensar nas consequências. Negativista? Não! Realista! A palavra de Deus nos mostra que na sua velhice Salomão se afastou de Deus por tal escolha. Então, podemos ver que pode ir mais longe que imaginemos. Não vamos deixar de viver com alguém que nos fará sentir completo para viver com alguém que apenas supre uma carência!
Vamos parar de viver num dualismo fracassado. Não vamos dar ouvidos à uma carne sedenta por prazer e falta de algo que você só encontrará em Deus. O evangelho não é de dupla medida. Ele é simples e impar! Seja lá quais foram suas escolhas até hoje e se está colhendo as consequências ainda, mas Cristo te dá uma nova chance a cada dia de mudar isso. De fazer as escolhas certas e viver a alegria e satisfação que Ele quer para você. Momentos difíceis virão a todo momento, mas com a graça de Jesus você sairá de todos eles ileso. Vamos viver os sonhos de Deus! O sofrimento é a consequência do pecado e do erro, mas a vida alegre e abundante é fruto da graça e amor de Cristo por você querer renunciar o mundo e as escolhas que te agregam a Ele! Deus abençoe!




Oh, essa nova geração se afogando em auto piedade
Procurando toda possível maneira de gritar “ai de mim” para o mundo
Esperando encontrar simpatia.
Em um mundo cheio de tantas pessoas
Em um mundo com livre arbítrio
Como podemos culpar Deus pelo nosso sofrimento?
Quando nós somos os únicos a procura de fortes emoções
Nós estupramos, nós matamos
Mas raramente assumimos a culpa
Nós construímos nossas casas na areia da praia
Nào há lugar para sofrimento, apenas para crescimento
Nós construímos nossas casas na areia da praia
Nào há outra opção, a não ser aprender e crescer

Nós culpamos a Deus
É mais fácil que engolir a verdade
Nós corremos atrás de nossos sonhos, mas ainda sofremos
Rasgando as cicatrizes, mas ainda sofremos
Nös culpamos a Deus
Pela falta de raciocínio humano nós questionamos nosso sofrimento
Nós corremos atrás de nossos sonhos, mas ainda sofremos
Rasgando as cicatrizes, mas ainda sofremos

Porque você acha que é uma vítima?
Você age como o sofrimento fosse algo novo, mas não é
Todos nós temos que passar por isso
Eu não vou mais tolerar
Medida dupla ter mais significância que a razão
Nós construímos nossas casas na areia da praia
Não há lugar para lágrimas, apenas para crescimento
Nós construímos nossas casas na areia da praia
Não há outra opção, a não ser aprender e crescer.